Tuesday, July 06, 2010

Assisto você não se importar, respiro fundo, sempre podia ser pior. Sem regras, sem jogo, mesmo assim vale tudo até dedo no olho... jogo baixo, "dá carrim não mah". E tu faz por querer, por gostar, gosta da adrenalina, ou simplesmente gosta do gosto de ferro que surge na boca quando a gente tem ódio... Sendo bem sincera: não precisava ser assim, NÃO DEVIA SER ASSIM!!! Você lidando com seus sentimentos, eu com o meu, cedo ou tarde cada um iria encontrar seu rumo, por mais doloroso que seja, que fosse, por mais que chegasse o dia em que não houvesse mais porque´s, sim! Esse dia iria chegar. Você iria se ver livre de mim... Mas de repente atropelando tudo chega a noite, a escuridão, o vazio, o silêncio, a caminhada longa, o dia quente, a sede eterna, a mesa posta só pra 1. Dessa vez sem pés descalços, só cansados e a gente já nem sabe mais qual gosto que carrega na boca.

No comments: