Thursday, January 29, 2009


Assim eu comecei a compreender, pouco a pouco, meu pequeno principezinho, a tua vidinha melancólica. Muito tempo não tiveste outra distração que a doçura do pôr-do-sol. Aprendi esse novo detalhe quando me disseste, na manhã do quarto dia:
- Gosto muito de pôr-do-sol. Vamos ver um...
- Mas é preciso esperar...
- Esperar o quê?
- Que o sol se ponha.
Tu fizeste um ar de surpresa, e, logo depois, riste de ti mesmo. Disseste-me:
- Eu imagino sempre estar em casa!
De fato. Quando é meio dia nos Estados Unidos, o sol, todo mundo sabe, está se deitando na França. Bastaria ir à França num minuto para assistir ao pôr-do-sol. Infelizmente, a França é longe demais. Mas no teu pequeno planeta, bastava apenas recuar um pouco a cadeira. E contemplavas o crepúsculo todas as vezes que desejavas...
- Um dia eu vi o sol se pôr quarenta e três vezes!
E um pouco mais tarde acrescentaste:
- Quando a gente está triste demais, gosta do pôr-do-sol...
- Estavas tão triste assim no dia dos quarenta e três?
Mas o principezinho não respondeu.

2 comments:

Anonymous said...

Eu li esse livro mês passado! Sempre o tive aqui em casa, mas acho que quando era pequeno só prestava atenção nas figuras... Aquela da cobra que engoliu um elefante me assustava... Hahaha...

Sabe quem é? Eu deletei meu Orkut, e no meu novo não consigo mais te achar, e também não uso mais MSN! Vou postar o link do meu perfil acima :*

Rafael said...

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=12375605882782987732